Videos de Taekwon-do

Loading...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Taekwon-do

O que é o Taekwon-do?
Penso que esta pergunta se coloca actualmente mais do que nunca. Segundo as definições da maioria dos sites e livros da especialidade O Taekwon-do é uma arte marcial oriunda da Coreia, milenar e actualmente convertida em desporto de Combate Olímpico.
Até aqui é pacifico, de uma forma geral todos os praticantes e instrutores decerto concordarão comigo. O problema nasce quando se trata de aplicar na prática este pensamento que até parece simples.
Ou seja: Alguns querem dedicar-se exclusivamente à parte desportiva, do combate, esquecendo e deitando para trás toda a carga inerente à parte de Arte Marcial. Até aqui tudo bem, mas depois começa o problema: Querem ter alunos mais velhos, querem ser reconhecidos como instrutores de Defesa Pessoal, querem manter um sistema de graduações que é completamente desajustado do sistema desportivo olímpico.
Por outro lado temos os tradicionalistas, que defendem que se o Taekwon-do é uma Arte Marcial milenar, não deve deixar de lado todo o saber e conhecimento transmitido e adquirido ao longo dos anos, a favor de uma prática moderna e vocacionada para o combate segundo as regras olímpicas.
Ora bem é aqui que as coisas se começam a complicar, pois se temos um sistema legal que regula todo o desporto, o Taekwon-do não poderá ficar de fora do sistema. Agora a pergunta que se pôe é: E os outros? Aqueles que não fazem competição, que praticam o Taekwon-do não só como arte lúdica mas também marcial?
Será que não vão poder usar o nome de Taekwon-do?
Mas eles são graduados em Taekwon-do. A forma como se movimentam e executam as técnicas é Taekwon-do. O que ensinam é Taekwon-do. Como fazer? Penso que a lei do desporto actual já dá uns passos tímidos no sentido de as Federações poderem abranger essas pessoas, mas terá de haver muito bom senso de parte a parte. Tanto mais que se pode verificar com toda a facilidade que dentro das Artes Marciais, incluindo o Taekwon-do, não existe um conhecimento e muito menos o espírito associativo, sem o qual será muito difícil que as coisas funcionem como devem funcionar.
Na verdade verifica-se que existe o espírito do "Mestre" qual Deus todo poderoso, cuja palavra não pode ser contestada, ou sequer questionada, senhor da verdade absoluta, e para o qual nem pensar em sujeitar-se aos procedimentos que o ingresso numa associação implica.
Esta situação que se verifica no Taekwon-do nacional, como facilmente se pode constatar até através da evolução dos últimos anos, prejudica essencialmente a própria modalidade e depois até os próprios "Mestres" que agem desta forma insensata.
Um Exemplo típico é o que se passou na Associação Taekwon-do do Porto:
Em tempos um membro da Direcção e sócio fundador por divergências resolveu demitir-se e criou a Associação Nortenha de Taekwon-do.
Passados poucos anos um outro elemento e também sócio fundador resolveu criar uma lista concorrente com a outra lista, tendo perdido as eleições, logo saiu e criou outra associação: a Associação Douro Litoral.
Pelo amor de Deus! Poupem-me!
Não é este tipo de atitude que se pretende! Querem discordar façam-no de dentro cumprindo os regulamentos que aceitaram ao ingressar, pois só se inscreve sócio quem quer!
Agora se um dia eu perder as eleições ou até nem concorra porque há uma lista credível, podem ter a certeza que não saio da Associação Taekwon-do do Porto. Podem é ter a certeza que enquanto sócio de pleno direito vou exigir é que a mesma funcione como até aqui: Dentro da lei e procurando servir a todos e não a alguns, apenas; Que todo os anos sejam efectuadas as assembleias gerais de apreciação e votação do relatório e contas, em suma: Que vai funcionar tal como deve funcionar uma associação! Em defesa dos seus associados e não para encher os bolsos e o ego de meia dúzia!
Espero muito sinceramente que estas palavras não sejam vistas como um ataque pessoal a quem quer que seja, e muito menos ao meu amigo Filipe Silva, pois eu se fizer um ataque pessoal porei nomes. Estes exemplos servem apenas de exemplo ao meu raciocínio, para uma melhor compreensão da minha ideia não devendo ser aproveitadas como arma de arremesso.
Posto isto, vou terminar afiançando que a Associação Taekwon-do do Porto existe desde 1995 e decerto perdurará muito para além de mim.
No entanto desenganem-se aqueles que pensarem tomar a Associação de assalto, pois enquanto eu for vivo não o permitirei! Serão os sócios a decidir no local certo que são as Assembleias Gerais, mas apenas e só se for uma decisão dos sócios, pois quem não é sócio não tem voto nem poderá estar presente! Apenas os sócios podem decidir o destino das respectivas associações e será bom que isto fique bem claro!
Até breve